Thuillier (1995:426) – Criticar a ciência moderna é irracional?

Extrato de THUILLIER, Pierre. La Grande Implosion. Fayard: Paris, 1995, pg. 426

Em 1992, em um texto intitulado "Deve-se ter medo da ciência? Frankenstein e o aprendiz de feiticeiro", Luc Ferry fez saber que a resposta era negativa: não, não é preciso ter medo. O verdadeiro perigo, segundo ele, não vinha daqueles que idolatravam a ciência, mas daqueles que a submetiam a um exame crítico. Eles arriscavam com efeito de "legitimar senão procedimentos de controle de tipo autoritário, pelo menos uma visão neoconservadora e irracionalista da modernidade". Um verdadeiro ocidental, posto que tinha confiança na Razão e acreditava no Progresso, devia se abster de toda "aversão" para com a ciência. Luc Ferry começava assim uma de suas frases: "A ciência, a 'tecnociência' como se diz hoje em dia de modo pejorativo..." De uma tacada, o problema de fundo estava afastado. Durmam em paz, meus irmãos!