Responsável:
João e Murilo Cardoso de Castro

A FÉ NA CIÊNCIA AINDA É UMA FÉ

F. Nietzsche, A gaia ciência1

Sem dúvida alguma, quem quer o verdadeiro, no sentido intrépido e supremo que supõe a fé na ciência, afirma por esta própria vontade um outro mundo que não o da vida, da natureza e da história, e na medida em que afirma este "outro mundo", não está negando necessariamente, por isso mesmo, seu antípoda: este mundo, o nosso?..

Mas haverão entendido onde eu quero chegar: é numa fé metafísica que se baseia ainda nossa fé na ciência; investigadores do conhecimento, ímpios, inimigos da metafísica, tomamos emprestado nosso próprio fogo do braseiro que foi aceso por uma crença milenar, esta fé cristã, que foi também aquela de Platão, para quem o verdadeiro é identificado com Deus e toda verdade é divina... Mas, e se isto ficar cada vez mais incrível? Se nada mais se verificar divino, exceto o horror, a cegueira e a mentira?... e se ficar visível que o próprio Deus foi nossa mais longa mentira?

  • 1. Traduzido para o francês por A. Vialatte, Gallimard, Idées, 1980, p. 289, § 344.